Festas infantis e o movimento Slow Kids

O movimento slow está presente em muitos âmbitos diferentes, como por exemplo o “slow food” e o “slow desing”. Trata-se de uma ideia que visa que as coisas sejam feitas na velocidade certa (embora com a correria do dia-a-dia você possa estar pensando: “Pff, isso é impossível!”), porém, essa ideia leva em consideração o lema: quantidade não é qualidade! Diferente do que costumamos vivenciar diariamente.

No entanto, as crianças não poderiam ficar fora dessa onda, é onde entra o movimento Slow Kids.
Ana Luisa Oliveira, sócia do Cheers Kids, evento especializado em festas infantis, conta que esse pensamento está cada vez mais sendo aproveitado pelos pais, e além das atitudes diárias, a ideia é introduzir o conceito nas festas dos pequeninos, trazendo de volta brincadeiras saudáveis e dinâmicas que eram vivenciadas antigamente, proporcionando uma interação diferente entre os convidados e deixando de lado o tradicional jogo eletrônico.

“O relacionamento virtual com o próximo acaba sendo superficial. A ideia não é tirar a tecnologia da criança, mas sim equilibrar esse universo com brincadeiras ligadas à natureza e a criatividade ao lado dos pais e em contato com outras crianças” diz Ana Luisa.

Alguns dos serviços que podemos incluir nas festas são:

– Fadas Madrinhas Kids: A empresa oferece como atração brincadeiras de antigamente como pular elástico, amarelinha, ciranda, entre outros. Outra ideia é criar um cantinho do soninho para as crianças quando as festas são a noite ou duram por ate 5 horas ou mais.

– Tips and Ideas: a Dani Chiessi, designer e proprietária da empresa, tem formação escolar antroposófica e procura trazer aos detalhes da decoração resgatando a tendência retrô, seja no material, nas cores, temas ou estampas dos detalhes.

– Mayra Abucham – é engenheira de alimentos e cozinheira, além de mãe de quatro filhos. A empresa que leva o seu nome tem como objetivo melhorar a qualidade de vida das famílias, propiciando momentos agradáveis de convivência à mesa, sempre aliados a uma alimentação e hábitos saudáveis, construídos desde a infância.

O precursor dessa ideia é o escritor e jornalista Carl Honoré, que conta em seus livros a dificuldade dos pais em diferenciar a boa intenção da projeção dos próprios sonhos nos filhos, e conta que sua ideia implica em criar relações e conexões reais e com significado para a criança.

Confira as imagens:

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários

Comentários

Written By
More from Camila

5 curiosidades sobre as unhas

Se tem uma coisa que eu amo de paixão são unhas longas,...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *