Devaneios

            Tá vendo aquela poça de água parada em sua frente, acumulando vários parasitas, meu bem? É óbvio que está né? Por que apesar de estar paralisada diante do medo, e do novo – que poderia ser maravilhoso se não fosse o seu pavor de arriscar, você não está cega.

            E, eu me pergunto até quando você vai assistir o rumo da sua vida ser guiado pelas mãos de outra pessoa, seus gostos deixados de lado por outra pessoa, e os seus sonhos abandonados, pobres coitados, também única e exclusivamente: por outra pessoa.

            Espero que entenda bem, que a água parada e, principalmente os parasitas, neste breve devaneio que faço, são apenas metáforas representativas do que lhe acontece neste momento. Por que você sabe bem, no final das contas, que isso já não acrescenta, mas que te diminui. E que deixou de fazer bem há muito tempo.

            Mas eu compreendo bem você se sentir assim, você acredita que ele vai mudar, se redimir, te fazer feliz, como já fez em algum dia. Mas que vida é essa, onde você fica 24 horas em cima de um “visto por último às…” no WhatsApp, e revirando a linha do tempo dele no facebook?

            Ok, ele pode mudar, mas você vai perder seu tempo, precioso tempo, até quando? Meu bem, você sabe a princesa que é, e o valor que tem, há pessoas maravilhosas dispostas a entrarem em sua vida, momentos maravilhosos prestes a acontecerem. Permita-se sentir, permita-se viver!

 

Comentários

Comentários

Tags from the story
,
More from Naiara Floriano

Livre-se dos rótulos!

            Quando o que somos não está claro para nós mesmos, calçamos...
Read More